Como promover conexão mãe e filho



A Shantala, é uma técnica milenar indiana de massagem descoberta pelo médico Leboyer em meados dos anos 70 em uma viagem a Calcutá onde caminhando pelas ruas ele observou uma mulher fazendo uma massagem em seu filho e a harmonia entre os dois o impressionou, pesquisou, aprendeu a técnica passada de mãe para filho de geração em geração e a trouxe para o ocidente. Aquela mãe era a Shantala e essa técnica recebeu o seu nome.


A Shantala promove a interação mãe e filho, é uma forma de aprimorar o contato corporal gerando mais segurança para o bebê.

Essa interação é somente um dos inúmeros benefícios promovidos pela prática frequente da massagem.



Ela desenvolve a consciência corporal pois através do toque o bebê vai ganhando mais noção de espaço e dos limites do seu corpo.


Com a massagem:

· Desenvolve a consciência corporal;

· Quando realizada no peito melhora a respiração porque expande a caixa torácica.

· Os movimentos na barriga auxiliam o funcionamento do intestino e do estômago inibindo as cólicas, tão comuns a partir dos 20 dias de nascimento, ou pelo menos amenizando-as.


· A própria posição em que o bebê fica, de costas, estimula a coluna vertebral, e a movimentação de braços, mãos, pernas e pés facilitando o desenvolvimento da musculatura e o aprendizado de abrir e fechar, pegar e soltar;

· Para os bebês que nasceram de cesárea e que não receberam a massagem original, ao passar pelo canal vaginal se beneficiarão dos movimentos da Shantala;

· Através do toque, da conexão e do olhar proporcionados pela massagem, inicia-se uma comunicação não verbal com o bebê;

· O toque e relaxamento melhoram a qualidade do sono.


É importante salientar que essa prática deve der realizada com frequência e rotina em um ambiente preparado para o bebê.


A utilização de um óleo vegetal é importante para gerar a sensação de calor e o deslize da mão. Óleo de cocô, azeite de oliva e óleo de semente de uva são ótimas opções.

Não se deve aplicar a técnica de Shantala somente em momentos de dor e desconforto. A massagem deverá ser associada diretamente ao prazer.


A Shantala é mais do que uma técnica de massagem, é um ato que reforça aspectos indispensáveis desde o primeiro respirar do bebê no mundo: o amor, o carinho, contato e aconchego.

O pai pode e deve participar da massagem, pois como ele acaba tendo menos contato com o bebê essa é uma ótima oportunidade para o aumento desse vínculo.




Tem interesse em aprender mais sobre Shantala? Entre em contato com a gente no link abaixo:




Texto: Adriana Drummond

Educadora Física, Fisioterapeuta, Professora do Método Dança Materna, Instrutora de Shantala e Founder da Mommentsbox.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo